sábado, 6 de dezembro de 2008

MUTIRÃO DE CONFISSÃO PARA O NATAL

"Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos". (Jo 20,23)

Durante a próxima semana, os padres de nossa cidade, juntamente com o nosso bispo diocesano, estarão fazendo um Mutirão de Confissão, atendendo os fiéis de acordo com a ordem de chegada.

Nesses dias, Deus-Pai aguarda ansiosamente os seus filhos que se perderam no pecado. E quando nos aproximamos desse sacramento, confessando nossos pecados, é o próprio Deus que nos perdoa.

Quando pecamos, Deus Pai, como na Parábola do Filho Pródigo (Lc 15,11-32), aguarda ansioso, olhando o horizonte, aquele filho que estava perdido (nós); quando nos aproximamos do Sacramento da Confissão, é Deus Pai que corre ao nosso encontro, nos beija, nos traz a melhor roupa, coloca um lindo anel em nossos dedos, e mata um novilho gordo para fazer uma festa, pois há "maior júbilo no céu por um só pecador que fizer penitência do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento."(Lc 15,7).

Everton do N. Siqueira - everton2040@paroquiapiedade.com.br

Aqueles que querem se preparar para a confissão, sugiro a leitura do artigo abaixo:

Preparação para a Confissão, escrito por Dom Antonio Carlos Keller

Quem quiser entender mais sobre o Sacramento da Confissão, sugiro a leitura do nosso Dossiê sobre o Sacramento da Confissão.


Dias e horários para a Mutirão da Confissão

Paróquia Nossa Senhora de Aparecida: Terça-feira, dia 09/12/2008, a partir das 16 horas

Paróquia Catedral de Sant' Ana: Quarta-feira, dia 10/12/2008, a partir das 15 horas (logo após a Santa Missa)

Paróquia Nossa Senhora da Piedade: Quinta-feira, dia 11/12/2008, a partir das 16 horas (Não haverá Missa nesse dia)

Paróquia São Roque: Sexta-feira, dia 12/12/2008, a partir das 16 horas.


"Confessar-se na Igreja antes de receber o corpo de Cristo" (Didaque)



quinta-feira, 18 de setembro de 2008

É permitido a um católico participar de um evento protestante?

Antes de tudo, devemos ter consciência da Doutrina da Igreja Católica acerca da Salvação e da existência de uma Única Igreja:

“Existe portanto uma única Igreja de Cristo, que subsiste na Igreja Católica, governada pelo Sucessor de Pedro e pelos Bispos em comunhão com ele. (Dominus Iesus,nº 16).”

I.7.1 "Fora da Igreja nenhuma salvação"

"§846 Como entender esta afirmação, com freqüência repetida pelos Padres da Igreja? Formulada de maneira positiva, ela significa que toda salvação vem de Cristo-Cabeça por meio da Igreja, que é seu Corpo:

Apoiado na Sagrada Escritura e na Tradição, [o Concílio] ensina que esta Igreja peregrina é necessária para a salvação. O único mediador e caminho da salvação é Cristo, que se nos torna presente em seu Corpo, que é a Igreja. Ele, porém, inculcando com palavras expressas a necessidade da fé e do batismo, ao mesmo tempo confirmou a necessidade da Igreja, na qual os homens entram pelo Batismo, como que por uma porta. Por isso não podem salvar-se aqueles que, sabendo que a Igreja católica foi fundada por Deus por meio de Jesus Cristo como instituição necessária, apesar disso não quiserem nela entrar ou nela perseverar."

Assim, sabendo que, somente pela Igreja Católica é que existe salvação, e que Deus quer que "todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade. (1Tm 1,24), percebemos que é um pensamento errado e totalmente contrário a fé que professmos no Credo (Creio na Santa Igreja Católica), a idéia que muitos têm de que "qualquer religião salva", conforme já foi explicado em um outro artigo que escrevi (O Ecumenismo).


Agora que sabemos que só existe salvação na Igreja Católica e da necessidade de que todos dela façam parte, vamos analisar a pergunta inicial proposta do texto:

É permitido a um católico participar de um evento protestante?

Analisemos com base na Teologia Moral de Del Grecco:

"É proibido cantar juntamente com acatólicos nas suas funções religiosas, tocar órgão ou qualquer instrumento. Não é proibido recitar, privadamente, com um herege, orações, contanto que não contenham nada contra a fé e não haja escândalo.

Pode ser tolerada a presença passiva ou puramente material por razão de conveniência civil ou de cortesia. [...] Assistência passiva significa mera presença material, sem nenhuma participação, ao menos externa, nos ritos sacros; por isso não se pode orar, cantar em coro, etc."

Assim, vemos que, o fato de ir num show-protestante pode ser lícito, e não se comete pecado aquele que vai e não participa ativamente (não fica cantando junto, louvando, pulando,ou pior ainda: gostando do show").- a Pergunta que faço é: "Porque ir e (na maioria das vezes) gastar dinheiro para ver um show e ficar lá parado?", que motivos nos levariam a tomar tal atitude?

Devemos prestar bastante atenção também na parte que diz "Não é proibido[...] contanto que não contenham nada contra a fé"

Trocando em miúdos significa que, participar de um "culto" ou "show" onde a intenção de quem conduz atenta contra a nossa fé não é permitido em nenhuma hipótese, e comete pecado aquele que participa sabendo disso.

Se você sabe que lá o pastor vai falar algo contra a fé, ou pelo menos suspeita que isso aconteça você não pode ir.

Nesse item entram por exemplo, pregações ou músicas que falam mal de Nossa Senhora, da Igreja, do Papa, dos sacerdotes, ou (o mais comum) músicas ou pregações cuja intenção seja principal ou unicamente o proselitismo (arrebatar fiéis)...Ora, se sabemos que existe a necessidade de que todos se convertam à Igreja Católica, seria extremamente incoerente ir num evento cujo objetivo seja exatamente o contrário.

Um namorado, quando sabe que a namorada à qual tanto ama foi ofendida, fica furioso, acha intolerável e muitas vezes cede à violência e acaba por brigar com aquele(a) que a ofendeu.Não estamos aqui a defender a violência, longe disso, mas apenas fazendo uma pequena reflexão: Se um namorado é capaz de todas essas coisas por causa da namorada, como alguém que ama Realmente a Igreja Católica pode suportar que falem mal das coisas santas à qual tanto preza?

Outra parte que merece ser abordada é: "e não haja escândalo."

O que seria o escândalo?

O Catecismo de São Pio X define claramente o escândalo

415) Que é o escândalo?

R: O escândalo é toda palavra, ação ou omissão, que é ocasião para os outros de cometerem pecados.

Ir num show ou culto protestante pode gerar escândalo? A pergunta pode ser mudada e dita assim: "Alguém poderá pecar por causa da sua atitude?" Se a resposta for sim, você não pode ir nesse evento!

Por pecar entende-se aqui o juízo ou a confusão daqueles "mais fracos na fé" que, por não conhecerem muito bem a Doutrina da Igreja, espelham-se naqueles que estão a mais tempo caminhando na fé tomando-os como exemplo.

A intenção aqui não é fazer uma "lista de pode ou não pode", mas apenas fazer com que o leitor reflita e tenha mais cuidado antes de afirmar que é normal...

Normal só é para quem não ama realmente a Igreja Católica e não segue verdadeiramente a sua fé.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Fé e Ciência...

Um senhor de 70 anos viajava de trem tendo ao seu lado um jovem universitário, que lia o seu livro de ciências.O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta.Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia, aberta no livro de S. Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:

-O senhor ainda acredita nesse livro cheio de fábulas e crendices?

-Sim. Mas não é um livro de crendices, é a Palavra de Deus. Estou errado?

-Claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a história geral. A Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus criou o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os cientistas dizem sobre isso.

-É mesmo? E o que dizem os cientistas sobre a Bíblia?

-Bem, respondeu o universitário, vou descer na próxima estação, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio.

O velho então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó e deu o cartão ao universitário.

Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo. O cartão dizia:

Louis Pasteur, Diretor do Instituto de Pesquisas Científicas da École Normale de Paris.


(Aquino, Felipe - Uma história que não é contada - Editora Cléofas)

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

O aborto

O aborto é o pior assassinato existente, onde se mata a vítima sem que ela tenha idéia do que aconteceu e privando-na totalmente do direito a defesa de sua própria vida.

A Igreja Católica sanciona com uma pena canônica de excomunhão (Cân 1398) este delito contra a vida humana (privando seus autores das orações públicas, dos Sacramentos e das indulgências e excluindo-os da sepultura eclesiástica - CSPX 232), e considera como um pecado mortal a colaboração formal para qualquer ato abortivo.

Vale lembrar o efeito de algumas pílulas popularmente chamadas “pílulas do dia seguinte”, cujo efeito é claramente abortivo, pois priva o feto (já formado) de fixar-se no útero feminino.
Chegado o período da Quaresma, a CNBB novamente lança a Campanha da Fraternidade, que este ano traz como lema “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30, 19), onde nos incentiva a refletir sobre a nossa vida, e a vida do nosso próximo, e também combater qualquer forma de atentado contra a vida humana, que é sagrada desde a sua concepção.

Desde o Antigo Testamento, vemos os profetas batalhando em prol da vida, e em defesa da dignidade humana e este fato se estende claramente ao Novo Testamento, a começar pelo exemplo da grande Mãe Maria Santíssima, que soube educar e cuidar da vida de seu filho Jesus Cristo até sua manifestação à vida pública.

Pe. José Adalberto Vanzella, em seu artigo intitulado “A bíblia em defesa da vida” nos lembra de algumas passagens dos profetas do Antigo Testamento em prol da vida: O profeta Isaías denuncia o fato de que a cidade de Jerusalém tornou-se morada de assassinos (Cf. Is 1, 21). O profeta Ezequiel também faz denúncias desse tipo quanto diz: “Aqui estou eu batendo palmas para denunciar a exploração que praticas e os assassinatos que em ti acontecem” (Ez 22, 13). Afirma também a presença de sangue derramado em Israel e em Judá (Cf. Ez 23, 44-45) e que a cidade está repleta de assassinos e de violência (Cf. Ez 7, 23).

Dizer que um feto não é vida, e ser a favor do aborto, é ir contra os Mandamentos de Deus (Não matarás) e se fazer ignorante perante as descobertas da ciência moderna que dizem claramente que existe a vida a partir do momento em que o espermatozóide encontra-se com o óvulo.Sendo assim, a exemplo desses profetas do AT, de Maria Santíssima e também do nosso Salvador Jesus Cristo, reconheçamos publicamente o direito à vida, e sejamos contra esse assassinato terrível chamado aborto.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

O Carnaval e a Camisinha

Aproxima-se o carnaval, e com ele vêm a tão divulgada distribuição de camisinhas que este ano traz como slogan: “Bom de cama é quem usa camisinha”, e (em algumas cidades) a distribuição de pílulas abortivas, que popularmente chamamos de “pílula do dia seguinte”.

Nisso se revoltam alguns liberais pró-aborto e pró-sexo promíscuo em relação ao parecer da Igreja Católica diante destes fatos, justificando-nos ser esta uma tentativa (que eu considero inválida) de combater a AIDS e as Dsts.

A verdade é que uma coisa não justifica a outra: se o mundo está sofrendo com a AIDS, e com outras Dsts, não será incentivando o sexo “desenfreado”, que muitas vezes está ligado também ao adultério e à destruição do Sagrado Matrimônio instituído por Deus, que iremos combater.Não se combate o mal com o mal, ou o errado com um outro erro, é preciso rever os conceitos deste país cristão, conceitos estes que proíbem uma vida sexual desenfreada e fora do Sagrado Matrimônio, é preciso rever o modo como nossos jovens (e até alguns “adultos”) pensam sobre a sua vida sexual, e aplicar os conceitos de castidade cristã nos nossos sistemas de educação e nos meios de comunicação.

Muitas pessoas, inclusive algumas que se dizem “católicas”, na tentativa de amenizar o erro,, justificam que nossa sociedade chegou aa tal ponto que se torna difícil ensinar e resgatar os verdadeiros valores puramente cristãos nas pessoas, e como justificativa dizem que, de imediato, o “menos pior” é a distribuição da camisinha.

Tal afirmação, não passa de um relativismo anticristão, que seria o mesmo que tirar o pino de uma granada e escolher o lado mais vazio para jogar, a fim de amenizar a culpa matando menos pessoas.

E assim vem chegando, mais um carnaval, que deveria trazer alegria a nossos corações, totalmente destruído pelo governo brasileiro.

Enquanto nossos impostos patrocinam 19,5 milhões de relações sexuais frias e egoístas, o câncer continua matando e as filas dos hospitais públicos crescendo a cada dia.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

A origem da Igreja Católica

“E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”.(Mateus 16,18s).

Jesus Cristo, neste momento, promete a criação de UMA ÚNICA IGREJA, edificada sobre Pedro. A vontade de Jesus Cristo, nosso Rei e Senhor, não era fundar milhares de denominações ou milhares de seitas divergentes entre si .Sua vontade sempre foi e continua sendo a unidade (Ef 4,5), por isso fundou uma ÚNICA Igreja Santa e conferiu a Pedro o poder de ser chefe supremo dessa Igreja.

Não queremos, e nem precisamos, colocar uma placa nas nossas paróquias e comunidade com a data e o nome do nosso fundador (Fundada em 33 d.C., por Jesus Cristo,), como alguns o fazem.
Cabe a nós, entender essa passagem no seu devido contexto, e continuar firmes na fé, seguindo atentamente os ensinamentos que Jesus Cristo deixou para à Igreja por ele fundada.

Dentre tantas denominações cristãs existentes atualmente, cabe a nós refletir e saber se a plena verdade está naquela fundada pelo próprio Jesus Cristo, Santo e Perfeito desde antes de sua concepção, ou em alguma das outras milhares que surgiram cronologicamente depois, fundadas por homens pecadores, como eu, e como você.

domingo, 20 de janeiro de 2008

Somos todos pescadores de homens

"E disse-lhes: Vinde após mim e vos farei pescadores de homens. Na mesma hora abandonaram suas redes e o seguiram. (Mateus 4,19s)

Essa mensagem de Jesus a Pedro e André...é também um chamado que Deus faz a todos nósEnquanto seres humanos,criados a sua imagem e semelhança ,todos somos chamados a pescar homens,e pescar almas para Cristo e à Santa Igreja.

O Santo Padre,o papa Bento XVI em sua última Encíclica Spe Salvi relembra-nos e convoca-nos novamente a esta árdua, difícil mas gratificante missão em suas lindas palavras : “Como cristãos, não basta perguntarmo-nos: como posso salvar-me a mim mesmo? Deveremos antes perguntar-nos: o que posso fazer a fim de que os outros sejam salvos e nasça também para eles a estrela da esperança? Então terei feito também o máximo pela minha salvação pessoal.”

Não adianta termos em nossa mente a vontade de seguir os Mandamentos do Nosso Mestre e de nossa Mãe Igreja, devemos espalhar essa mesma vontade a todos.Temos a obrigação de ir por todo mundo e fazer despertar nos corações a mesma vontade que em nós nasceu.

Ao receber esse chamado à evangelização, devemos, a exemplo de Pedro e André, e também de nossa mãe Maria Santíssima, dizer o definitivo SIM, sem enrolações, prioridades, ou “desculpas esfarrapadas”, tendo em vista que pescando homens a Deus, atingiremos também a nossa salvação pessoal.

Finalizo esta mensagem com mais um trecho da Encíclica Spe Salvi: “Ninguém vive só. Ninguém peca sozinho. Ninguém se salva sozinho”

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

O que é Eucaristia?

Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai e comei, isto é meu corpo. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.(Mateus 26,26-28)

Este é um mistério da fé, um mistério que nunca conseguiremos entender com a inteligência humana, uma eterna prova de amor de um Deus que deu sua vida por nós na cruz, e se fez humilde a ponto de entregar-se em alimento e bebida à remissão dos nossos pecados
A Eucaristia não é apenas “um alimento que representa Jesus Cristo” ,como dizem algumas pessoas desinformadas que o negam e se afastam da verdadeira doutrina (João 6,60.66).

É Jesus que se entrega substancialmente em cada Santa Missa sob a aparência de pão e vinho; seu próprio corpo, alma e divindade, nos purificando, nos lavando e nos alimentando para a vida nova que há de vir. (João 6,51.53)

Nesses tempos de guerra, de destruição da família, de corrupções e desonestidades, precisamos do pão da vida (João 6,48), que é dado gratuitamente em cada Santa Missa.Precisamos acreditar fielmente, como acreditavam os apóstolos e mártires da Igreja Primitiva, que é Jesus que está presente em cada Eucaristia, e estar com o coração aberto para o recebimento da Eucaristia, e assim, enfrentar os problemas diários com a sabedoria que vem do alto.